segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Mais sobre o Conto "O Lobisomem de Santa Cecília"


O conto "O Lobisomem de Santa Cecília" é uma narrativa leve e retilínea. Narra uma história de um lobisomem baseada na lenda com alguns traços verídicos que ocorreu na região da zona rural de Chaval/CE. 



No conto, Manoel Redondo é um andarilho que carrega a fama de se transformar em lobisomem em noite de lua cheia. Quando ele chega a Fazenda Santa Cecília, começa a acontecer a história narrada. A Fazenda é de propriedade de Coronel Inácio de Pinho que é casado com Dolores Nogueira, mulher religiosa. Dolores não gosta da chegada de Manoel à fazenda por um motivo....

Quer ler, gratuitamente,  o conto completo?


Então preencha nosso formulário de contato ( lado direito no blog ==>>>>>) manifestando esse interesse.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Nosso texto no "Declame para Drummond 2016"

O poema "Louco" do nosso autor Marcello Silva fará parte do Projeto 'Declame para Drummond 2016" que visa homenagear o poeta Carlos Drummond de Andrade.



O projeto de circulação de poesia autoral mais democrático e criativo do Brasil, Declame para Drummond, vai ganhar as ruas do Brasil no mês de outubro de 2016 em celebração aos 114 anos do poeta maior, Carlos Drummond de Andrade. Iniciado em 2010 sob a coordenação da poetisa e ativista lírica Marina Mara, mais de 300 poetas já participaram do Declame para Drummond e tiveram importante projeção na cena literária, principalmente em suas cidades, nas quais estamparam jornais, autografaram poemas. Este ano 162 poetas se inscreveram e terão seus poemas espalhados pelo meio do caminho desse vasto mundo que é nosso país. (Baixe gratuitamente o material AQUI)

domingo, 23 de outubro de 2016

Provocações | A simplicidade de te amar nos instantes cotidianos.

                                                    
  A Sophia Alves

Ela prende o cabelo com a habilidade de uma Joana D'Arc brandando uma espada. Pega o cesto de roupa. Separa as peças com olhos atentos e caminha á lavanderia com passos apressados, jogando suas ancas de um lado para o outro, como se dançasse ao som do silêncio.


Na lavanderia, exposta ao sol primaveril, ela põe as roupas sobre a pedra de mármore e começa seu trabalho. Joga água sobre as peças e sobre seu corpo, deixando marcadas suas curvas debaixo de sua roupa. Sua blusa amarela, levemente levantada, evidencia que está sem sutiã. Seu short preto, curto demasiado, é a própria feição do pecado. Cantarola algo, deve ser alguma música de Taylor Swift .

Seu movimento de braços, no manuseio do sabão sobre as peças, deixam seus seios leves e flutuantes, inundados de suor e água. Neste instante, ela figura-se na mais mística das criaturas. Minha 'donzela de Orléans'. Dandara das matas silvestres...

A amo infinitamente, por este instante e sempre. 


SILVA, Marcello.
Foto: Taylor Swift no clipe de 'Wildest dreams' (Divulgação)

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Nosso autor Marcello Silva é acadêmico fundador da AMCL - Academia Mundial de Cultura e Literatura


Nosso autor Marcello Silva, foi convidado pelo Escritor Djalma Pinheiro para compor a AMCL - Academia Mundial De Cultura E Literatura. E entidade é uma forma de aglutinar, neste novo mundo da internet, todos os artistas e também os amantes da arte em todas as suas formas. As atividades da Academia foram iniciadas dia em 22 de agosto de 2016. 

Compõe-se a Academia de trinta e cinco Membros Titulares de cadeiras numeradas que serão os escritores, poetas e poetisas., membros honorários artistas de todas as áreas de atuação artística ou cidadãos amantes das artes, membros beneméritos e membros correspondentes. Os Acadêmicos são dos diversos Estados do Brasil, além da participação de membros europeus e africanos. 


Marcello Silva ocupa a cadeira de número 29 tendo como Patrono o poeta cearense Patativa do Assaré.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Poema | Enquanto Vivo

ENQUANTO VIVO

Em devaneios vivo mergulhado inteiro
Sedento lançado na louca vertigem
Em que me vejo num beijo derradeiro
Emanado de tua linda boca virgem

Insana euforia por um beijo 
Ainda me invade fugazmente 
Como se cá, esse louco desejo. 
Consumisse-me a inocência lentamente.

Tua face de anjo me persegue 
Ainda que eu em fuga me esquive 
A ti, pois, já estou entregue. 
De uma forma que nunca estive.

Se por medo fujo sem pensar 
É por não saber que me apreendo 
Que se afastar de ti é se aprisionar 
De tanto fugir, é aos teus braços ir correndo.

SILVA, Marcello. O Pescador. Chiado Editora, 2015. pg 41