quinta-feira, 28 de novembro de 2013

FARTO

Fujo da rima igual condenado de seu algoz;
igual pássaro da seta noturna,
pelos ares, pelos campos, pelos mares (oh rima indecente)
fujo cavalgando em mim

Não me apegarei a estilos e formas
fórmulas exatas
dizer o previsto para ser dito

Estou farto
farto da coisa certa e previsível...

Ao absoluto sou devasso
inquieto carrasco da ideia estabelecida
por que seguir o mesmo caminho?
copiar pegadas, quando elas 'conduzem somente até onde outros foram'?

Inventarei veredas,
sobrepondo pedras, espinho
entretanto não me siga
inventem as suas...